terça-feira, 6 de outubro de 2020

Dr. Nelson Jonas faz uma linda homenagem ao seu Serafim Neri

              Quando morre um poeta



      

      O poeta não morre, a imortalidade está gravada nas rimas, nos cordéis, nos livros, nas músicas e nos hinos.

       O poeta não ganha dinheiro, fama ou homenagens e só é reconhecido depois de morto. Mas tem algo que o Poeta deixa: Orgulho para sua Família e Cidade. Seus bisnetos um dia dirão que aquela Escola, Rua, ou busto de bronze na praça principal da cidade é de seu bisavô. 

      O Hino de Poção de Pedras foi composto por seu Serafim Neri, Poeta da Academia Poção-Pedrense de Letras, seu corpo não estará mais entre nós, mas sua obra dará frutos, ficará eternizada e inspirará novos poetas, que não serão seus filhos de sangue, mas filhos de rimas.

      Descanse em Paz mestre.






Um comentário:

Unknown disse...

Verdade..... Parabéns pelo Dr pela homenagem aí seu Serafim Neri👏👏👏👏

Postar um comentário