terça-feira, 2 de julho de 2019

Poção de Pedras: Urso preto está com os olhos fechados. Ele dorme ou se prepara pra dar o bote?



 Guimarães Rosa dizia: “o animal satisfeito dorme”.

 Isso é um alerta contra o risco de cairmos na acomodação e monotonia, isso cega. O ser humano toda vez que se sente confortável com a maneira como as coisas já estão, rende-se à sedução do repouso, imobiliza-se e acomoda- se, essa advertência é pra não esquecer que a satisfação põe fim, encerra, termina e conclui, a satisfação não deixa margem para a continuidade, para o prosseguimento, para a persistência, para o desdobramento. A satisfação acalma, limita e amortece.


 Uma boa festa, um bom jogo ou um bom governo, não é aquela que queremos que se prolongue?

 Estar sempre satisfeito com tudo ou achar que estar sempre tudo bem é perigoso. Somos seres de insatisfação e precisamos ver nisso alguma dose de ambição.

 Agora, nesse exato momento, temos que ser a nossa mais nova edição, o mais velho de nós deve estar no nosso passado e não no presente.

 O Urso preto gosta de andar no limite, no fio da navalha, na reserva do combustível é como se confiasse pular de um paraquedas que outro dobrou.

 Demoro um pouco pra me acostumar com tudo isso; aliás, como falou o mesmo Guimarães: “Não convém fazer escândalo de começo; só aos poucos é que o escuro é claro”…

Nenhum comentário:

Postar um comentário