sexta-feira, 14 de junho de 2019

A fábula do Urso negro



 Era uma vez, um grande urso negro que hibernava na floresta. Dormia a 8 anos embaixo do concorrido pote de mel.


Acomodado e tranquilo por já ter quebrado o tabu de ganhar o concurso de rei da selva mesmo concorrendo com o Leão, e deixando calados: Pinto, Tucano e o Papagaio falador, ele se preparava para passar o título de rei da Selva e entregar o seu concorrido pote de mel.

O problema é que o Urso preferia entregar a faixa para a calma e fiel girafa, que sem muita experiência gerava desconforto no rápido e astuto guaxinim que também esperava a indicação, mas não gozava da mesma confiança do Urso.

 Ele temia, pela esperteza do guaxinim, ser passado pra trás após a entrega do pote de mel. O certo, é que enquanto alguns animais da floresta fazem reuniões e conchavos, o Urso continua com os olhos fechados.

 Ninguém sabe se ele está dormindo e quando acordar os outros animais já tomaram conta da floresta e se reunirão para expulsa-lo, ou se ele está só se preparando para a hora certa de dar o bote fatal.

 A pergunta é: essa calma do Urso é um sinal que ele não vai se envolver e defender seu grupo, ou essa fagulha de alegria é um osso dado pro seus adversários roerem ?

Um comentário:

Unknown disse...

Quando esse urso acorda eu quero tá é bem longe...kkk

Postar um comentário