segunda-feira, 11 de março de 2019

Poesia: Geração Aplicativo



 Se a geração Coca-Cola incomodou
 Imagine a geração aplicativo! 
Renato Russo sabiamente cantou 
Dos produtos industrializados alertou 
Hoje editaria aquela letra se tivesse vivo 


Sociedade medíocre e alienada 
De Facebooks, Wattsaps, e stagrans 
De YouTubes, Twitters, no wi-fi ou nos dados 
Sumiram os abraços, os diálogos e afagos 
Foram substituídos por status, jogos e sons 

A geração coca-cola não imaginaria onde iria chegar
Uma juventude calada, sem assunto e atenção 
Um homem morrendo em sua frente e ninguém vai ajudar 
Não é socorrido, só é filmado pela população

 Geração aplicativo 
Geração desprezível 
Geração irredutível 
Cantaria Legião! 

Briguei com meus pais e agora? 
Fala por Inbox, grava um áudio e resolve a situação 
Estou passando por bullying na escola! 
Vai no play store, e baixe o App Saia da pressão 

Um mundo fora da realidade 
Famílias mergulhada na escuridão 
Longe e pertos dentro de casa
 Sem diálogo, sem carinho e aproximação 

Precisamos de mais abraço
 Precisamos de menos interação 
A sociedade está a beira de um fracasso
 O mundo está escasso 
Precisando ouvir a voz do coração


Créditos: Poeta Filho Moura 

Nenhum comentário:

Postar um comentário