domingo, 3 de fevereiro de 2019

POETA MOURA: OLHA O MEU PAREDÃO!

                     Olha o meu paredão!
     (Poesia crítica Social. Moura, 2013)


Ei, ei, ei, ei, ei... Olha meu paredão!


Estrutura organizada, atualizada e digitalizada
Está chegando meu paredão
Esse som aqui é bom.
Modelo caro, raro e moderno
 Batendo Graves, agudos e médios
Não há quem cubra meu som!

Ei, ei, ei, ei... Olha meu paredão!

 Ele é grande, robusto e gigante
 Ultra, mega e potente
Chama sua atenção de longe
Cobre o som de toda a gente

Ei, ei, ei... Veja a contextualização!

Pode o bolso está furado, quebrado, e apertado
 Com o som financiado, bancado ou pendente
Pode o som está fiado, ou quem sabe ser emprestado
 Mostro meu sorriso contente!

 Ei, ei... Olha a contextualização!

A sociedade fica na aflição
Dividida fica a opinião
No ouvido querem pôr um tampão
Mas não importa o que dirão

Mais parece um furacão
Alguns tem consideração
 Respeitam altura, outros não
Ei... Entendeu minha intenção?

Créditos: Filho Moura

Siga sua página no Facebook, que desde 2012 faz publicações de suas poesias:
https://www.facebook.com/ExiteVidaEmSimplesPoemas/

Nenhum comentário:

Postar um comentário