segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

ESPORTES: PINHEIRÃO, UM POUCO DA HISTÓRIA DO NOSSO FUTEBOL...

Pinheirão, Terra Seca, O Campo!

Um livro só talvez não coubesse às belas narrativas futebolísticas, histórias emocionantes, sem dúvidas, realizadas sobre o nosso velho campo de futebol, o Pinheirão!


Pinheirão é um dos nomes do campo de futebol de Poção de Pedras, o mais importante de todo o município, talvez! Hoje, com mais de 40 anos, ele está como que asfixiado entre o morro da Caixa-D’água e as casas do Bairro da Vila Borges.

O Campo recebeu o nome de Pinheirão, porque segundo alguns desportistas, ele foi doado pelo Sr. Leônidas Pinheiro, há quatro décadas. Já ouvi ele ser chamado de “Terra Seca” ou simplesmente de “O Campo”.

  - O jogo no fim de semana será no Campo! – já sabíamos de que campo se tratava, era o Pinheirão.

Quantos campeonatos históricos jogados ali? Quantas partidas emocionantes ou importantes aconteceram em suas maus-traçadas linhas, desenhadas com cinzas e borradas com a terra vermelha de Poção de Pedras?!

O nosso campo nunca conheceu gramado e isso não o impediu de viver momentos de glórias, partidas emocionantes! Ali, nos anos noventa pisou Marcos Antônio, lateral esquerda da seleção tricampeão do mundo no México e o grande jogador Caçapava. Recebemos o Flamengo do Piauí e a Seleção de Poção de Pedras jogou diversas partidas em torneios intermunicipais. Sagrou-se campeão em vários desses torneios. O Eterno PAPI, nossa querida seleção de Poção de Pedras, teceu belas histórias sobre o campo do Pinheirão.

O povo de Poção de Pedras tinha o hábito de sair de suas casas nas tarde de sábado ou domingo para assistir partidas no Campo. Em volta do Pinheirão, centenas de pessoas debaixo de sol, em pé ou de cócoras, no desconforto, mas presentes para assistir as partidas de futebol.

Sobre isso, um dos mais significativos talentos que jogou no Pinheirão, Joerbe, me disse uma vez que entre os municípios vizinhos, o povo de Poção de Pedras são os que mais prestigiam partidas de futebol. Quando algum time ou mesmo a  seleção de Poção de Pedras visitava outros municípios, só encontrava a calourada ao redor do campo. Poção de Pedras tem mesmo uma torcida apaixonada pelo futebol!
Mazinho Loyola é o menino louro no centro

O Pinheirão também ajudou a forjar um craque que encheu de orgulho o povo de Poção de Pedras. Falo de Mazinho Loyola, um grande jogador de destaque nacional e que chegou atuar em clube da Primeira Divisão, como São Paulo, Corinthians e Internacional. Foi no Pinheirão que ele articulou suas primeiras jogadas que o levaria a atuar nesses grandes times do Brasil e em outros do exterior. (veja a foto acima).

Mazinho Loyola vive hoje em Fortaleza, mas acredito que ele sinta saudade quando jogava suas peladas no velho“Terra Seca”.
  Mazinho Loiola o poção-pedrense  que atuou em grandes times do Brasil

UMA PARTIDA QUE MARCOU A  HISTÓRIA DO PINHEIRÃO

   O PAPI era a Seleção de Poção de Pedras. Era o time imbatível dentro de nossas fronteiras. Batia impiedosamente todos os outros times locais. Por vários anos, a seleção de Futebol de Poção de Pedras era única e exclusivamente os jogadores do PAPI POÇÃO DE PEDRAS.

Nacional da Rua Nova sempre amargurava o gosto da derrota diante do PAPI. Por mais que seus jogadores se esforçassem e vertessem sangue sobre a terra do Pinheirão, a vitória não vinha. O troféu sempre seria do PAPI. Mas num jogo histórico, aguerrido, homérico, em meados dos anos 90, com dois gols impiedosos do Marivaldo, o Nacional da Rua Nova conheceu, pela primeira vez, o gosto da vitória, e a consagração de conquistar o título batendo na final o todo poderoso PAPI. Pergunte para o Marivaldo (Nacional da Rua Nova) ou para o Joerbe (PAPI) sobre os detalhes daquela partida histórica! (Por que os detalhes dariam uma postagem a parte).


Esse pequeno relato serve-nos para confirmar que nosso futebol tem sua magia, sua emoção genuína, sua bases históricas, teve e tem grandes desportistas e possui uma torcida fiel e apaixonada. Esse conjunto de qualidade demonstra que mereceríamos um estádio adequado para comportar tamanha paixão pelo futebol.


Encerrando a postagem gostaria de homenagear mais alguns nomes que fizeram história dentro das linhas do Pinheirão.

Jogadores: Mazom, Marivaldo, Josafá, Joerbe, Bentivi, Pelezim, Carreta, Casão, Careca, Professor Roberto, Santana Bilu, kleber da kinosa, Careca Reis, Zé Alves, Zuca, Nestor, Jansen, o goleiro João Precisão, Chico Cagado, Antônio da Menta, Manoelzinho, Castro do Sampaio Correia, Lambau, Mazim, Zé Careca, Macêdo, Zé Alves, Claudiomiro, Genivaldo, Capelão, Butazona (Sebasdtião), Valcí, Antonio Cícero, Mudubim, Manin e outros.

Incentivadores de nosso futebol: Noel, Chico Abel, Evaristo, Cícero Meleiro, Luisinho da Farmácia, João Passarinho...


CURIOSIDADES

Fui informado que a partida de maior público no Pinheirão foi realizada no ano de 1981, no jogo SEPP 1X3 União Bandeirantes, dois times de Poção de Pedras. Calcula-se que em torno de 4 mil pessoas assistiram aquele jogo.

O futebol de Poção de Pedras vivenciou o seu apogeu nos anos 70,  após a Seleção Brasileira conquistar o tricampeonato mundial no México.

Fotos de 1989 - Quem os nomes dessas personalidade?
A maioria dos grandes talentos de Poção de Pedras se formaram naquela década: o Vasco do Manin, o Flamengo do Luisinho, o  Santos do Seu Noel, o SEEP  e o União Bandeirantes.

 SEEP (Sociedade Esportiva Poção-pedrense), o GRÊMIO e o CTA (não sei o significado da sigla) que era formado por poção-pedrenses que estudavam em São Luis.

 Nos início dos anos 80, o campo foi cercado com talos de côco e para assistir as partidas, os torcedores precisavam pagar pelos ingressos. Mesmo com ingressos cobrados, o campo lotava.

Créditos: Blog do Carlinhos postado em 2012
http://www.carlinhosfilho.com.br/2012/06/um-pouco-da-historia-do-campo-de.html

Um comentário:

Unknown disse...

CTA.Clube Tocado a Álcool.era o nome do time

Postar um comentário