quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Santo de casa não obra milagres...


 Não seja como o Zeca Pagodinho que: “Deixa a vida me levar” mas seja como Geraldo Vandré: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”
 O que faz um paciente sair de Poção de Pedras pra ser atendido por mim em Pedreiras?: A sensação de ser atendido por um profissional “de fora”? Outro dia fiz um planejamento e diagnóstico de outro paciente, semanas depois ele me encontrou na rua e achando que me elogiava disse que tinha ido em Teresina e o Dentista tinha dito a mesma coisa que eu havia lhe falado. Ou seja, precisou um profissional “de fora” confirmar o que eu já havia lhe dito, para que ele pudesse acreditar.

 Não seja como o Zeca Pagodinho que: “Deixa a vida me levar” mas seja como Geraldo Vandré: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”
 Assim como sinto diariamente na pele tal desconfiança, vejo a mesma coisa aos candidatos que se apresentam em Poção: Tanta gente boa, com boas intenções, mas insistimos nos “ De fora “. Porque será que alguém que não mora aqui, não sabe a nossa realidade, não sente nossos problemas vai saber mais do que os que aqui estão?
Não seja como o Zeca Pagodinho que: “Deixa vida me levar” mas seja como Geraldo Vandré: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”
 Assim como os Judeus que ainda hoje esperam a vinda do Messias, esperamos a vinda de alguém para “Salvar” nossa cidade das mãos dos ímpios. Mas porque tem que ser alguém “ De fora”?: Desconfio que a população em geral e até mesmo os políticos locais, não aceitam com bons olhos o destaque de um semelhante, de um igual, isso os diminui muito. Já que aquele “de casa”, tão diferente, poderia ser eu e não é, então não aceito que se sobressaia, que chegue mais longe de onde eu consegui chegar. Fosse ele de outro lugar, eu aceitaria seus feitos extraordinários – o talento, a competência , a inteligência... Mas sendo um irmão, um conterrâneo, não: ou o extraordinário sou eu ou me nego terminantemente a aceitar que qualquer outro do meu mundo seja.
 Não seja como o Zeca Pagodinho que: “Deixa a vida me levar” mas seja como Geraldo Vandré: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”
 Sei que não existe, por mais que queiramos, neutralidade nas opniões, neutro: Só sabão de coco.Toda opinião é política. Então pelo menos, não tornemos a vida que é curta em pequena. E lembre-se:
Não seja como o Zeca Pagodinho que: “Deixa a vida me levar” mas seja como Geraldo Vandré: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”

créditos: Dr. Nelson Jonas

Nenhum comentário:

Postar um comentário