sábado, 19 de janeiro de 2019

POÇÃO DE PEDRAS: ENQUANTO ISSO NO CÉU...

               Enquanto isso, no Céu ...



Nas vésperas de completar 57 anos. Estavam todos discutindo quem mais fez por sua Cidade. Seu Gerson começa dizendo: - Foi eu quem lutei para que Poção se emancipasse de Pedreiras e como primeiro Prefeito de Poção de Pedras, todas as repartições públicas foram feitas por mim e como prova que a Educação era minha meta, vou chamar a educadora mais importante da época. De repente entra dona Afonsina: - Ele tem razão, nessa época Professor era respeitado, éramos chamados de Mestres. Seu Lídio retruca: - Mas se você fez muito com um mandato, imagina eu, que fui Prefeito em dois ?! Fiz muitas ruas e também levei a Educação como prioridade. Não é verdade Professor Manuel ? dá uma DICA ai ! - Verdade, todos os Doutores de Poção de Pedras aprenderam OSPB, OPT e Educação Moral e Cívica nas folhas do meu caderno de folhas amareladas. Dr. Luís pede a palavra: - Educação é uma prioridade e a Saúde sempre foi minha meta. Quantos doentes não ficaram bons só fazendo o chá da receita que eu passava? Quem me acompanhou e ajudou nessa jornada em prol dos mais pobres sabe. Não é mesmo dona Irene Ribeiro? - Verdade. Além da Saúde, o combate à Desigualdade Social era nossa preocupação, que diga meu povo da Lagoa Bonita. Raimundo Borges observando o debate, lembra das dificuldades da época que não existia FUNDEB, os convênios eram escassos e que mesmo assim, lembrou-se dos mais pobres e doou terrenos para uma Vila que hoje leva seu nome. - Para mim, Educação tem que caminhar junto com uma secretaria de Esportes forte. Quem jogou bola nessa época sabe. Não é mesmo Josafá? - Pura verdade, apesar de poucos recursos, foi nessa época que o PAPI de Poção de Pedras era respeitado em toda a região. De repente observam-se raios e escuta-se um trovão. O Todo-poderoso aparece pra mediar a conversa. - Vocês esquecem que mais importante do que Prédios e repartições, são as pessoas que vocês ajudaram, não importa o tijolo assentado e sim a transformação para melhor que seus atos fizeram para beneficiar sobretudo a quem mais necessitava. Seu Lídio curioso, com uma dúvida que não saia de sua cabeça, pergunta: - Senhor, onde estão os políticos de minha época, que quase não encontro por aqui ? - Digamos que eles estão em um lugar mais quente do que esse. Borges, com a mesma intimidade que tinha com o Chefe quando estava na Terra, faz uma pequena observação: - Senhor, já é hora de dar uma aparada nessa barba. O João barbeiro acabou de chegar, está no Paraíso ao lado. O Chefão olha pra ele e diz: - Borges, mas engraçado que tua brincadeira, só a média que fizeste comigo, quando fostes Prefeito. Ou esquecestes do teu logotipo pra fazer média comigo: um jumento; me pegastes pelo sentimento, sabes que esse animal carregou meu filho. A saudade é o que fica daquilo que partiu, daquilo que já não é mais. Saudade é ausência, é o sentimento de vazio que fica daquilo que se foi. Mas às vezes, a saudade é um vazio tão grande que ocupa muito espaço dentro do coração, e aperta tanto o peito que acaba transbordando e escorrendo pelos olhos.

Créditos: Dr. Nelson Jonas 

2 comentários:

Anônimo disse...

Chorei lembrando do meu tio. Texto lindo.

Anônimo disse...

Que legal. No mesmo texto eu vi: sarcasmo, humor, História e muita saudade

Postar um comentário